O Caderno Laranja, 1998-99.

Este caderno acompanhou-me num momento dificíl...ajudou-me a compreender o que se passava à minha volta e dentro de mim. Para muitos, os traços de uma alienação...para mim o meu pêndulo,  laboratório de revelação futurológiga (como na matemática, os cáculos de probabilidade), a partir de uma teia de sensações, sentidos  e "verdades".
Hoje, ao lê-lo sei prefeitamente do que trata, reconheço cada momento.


 


4 comentários:

Cavalo de pau disse...

Poderosos desenhos e tanta frescura.

Catarina Verdier disse...

Agradeço o comentário X.
Este caderno acompanhou-me num momento dificíl...ajudou-me a compreender o que se passava à minha volta e dentro de mim. Para muitos os traços de alienação...para mim o meu pêndulo,e laboratório de revelação futurológiga (um bocado como na matemática os cáculos de probabilidade, ) a partir de uma teia de sensações e "verdades".

Catarina Verdier disse...

E olha! por tua causa vou acrescentar estas palavras ao post, assim contextualiza mais as imagens, e deixa de parecer tão "lacónico"

Cavalo de pau disse...

Ahahaha, pelo menos para alguma coisa serve a interacção... Espero que continues a fazer muitos cadernos desses em busca desse equilíbrio ou o que seja, pois de nada vale acrescentar palavras ao que está escrito...vou passando como constatas!